segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Papai com filhinha virgem no Motel

Quando fui em direção ao papai notei ele me olhar de cima abaixo e um brilho diferente em seu olhar, não sei por que aquilo me excitou! Ta, entramos no carro e papai calado, tentei puxar assunto, mas ele só respondia com monossílabas, não agüentando mais, perguntei:
-Pai aconteceu alguma coisa? O senhor esta com algum problema?
Ele parou o carro no acostamento da pista me olhou, colocou sua mão em minha nuca e puxou minha cabeça de encontro a sua dizendo: -Agora você vai ver qual é meu problema!
Encostou sua boca na minha e começou a me beijar, no momento fiquei sem reação, afinal ele era o meu pai, mas acabei não resistindo a sua língua gostosa, que dançava dentro da minha boca! Foi um beijo sensacional!


Perguntei para o papai o que tinha sido aquilo.
Ele soltou uma risada gostosa e disse:
-Um beijo! Agora estou mais calmo porque sei que você gostou sua safadinha! Olhe nos meus olhos e me diga se você não ficou com tesão?
Hum, mal sabia ele que já estava com minha bucetinha toda molhada!
Então peguei sua mão e o guiei para dentro de minha calcinha e falei:
-Sente paizinho como estou toda molhadinha de tesão!
Ele colocou seus dedos na minha xaninha e foi fazendo movimento circulares no meu grelinho...
Comecei a gemer, ele incentivado por meus gemidos fazia movimentos mais rápidos enquanto beijava meu pescoço, dava mordidas leves em minha orelha, estava tonta de prazer, falando coisas desconexas e gritei:
-Isso papai me faz gozar nos seus dedinhos...
E gozei mais uma vez naquela noite, papai me olhou cheio de tesão e disse:
-Desde a hora que você saiu para esta festa não paro de pensar em você, mas nunca imaginei que um dia você iria gozar comigo te tocando! Respondi:
-Agora quero é fazer o senhor gozar, depois quero senti-lo dentro de mim!

Então resolvemos sair do acostamento e achar um motel, enquanto papai procurava tirei seu pinto de dentro de calça e cai de boca nele, como era a primeira vez que fazia um boquete comecei meio desajeitada, mas papai foi me falando como chupar seu cacete, logo ele estava gemendo e gozando na minha boca, achei o gostinho da porra esquisita, mas papai me pediu para engoli-la, então não me importei em satisfazê-lo! Chegamos em um motel chique aqui de SP, papi pediu a suíte mais cara, falou que eu merecia o melhor!
Chegando na suíte, já fomos nos beijando e tirando nossas roupas, me deitou na cama, e abocanhou minha buceta, chupando, lambendo minha xaninha, me contorcia e rebolava na sua língua, tive um orgasmo fortíssimo naquela língua gostosa, que dava de dez a zero na da minha professorinha!
Deitada do jeito que estava ele se levantou, ficou por cima de mim e colocou aquele pinto delicioso na minha boca, o forçando na minha goela tirava e colava eu chupei sua pica até que ele gozou de novo, mas dessa vez derramou seu leitinho entre meus seios!
Agora foi a vez dele se deitar, sentei em cima daquele pinto ainda meio mole e comecei a roçá-lo no meu grelinho, rapidinho o pinto do papai ficou duro de novo, o coloquei dentro de mim, senti um pouco de dor, afinal só tinha sido penetrada pelos dois dedinhos da professorinha!
Comecei a cavalgar naquela rola enorme, ainda dentro de mim, papai me colocou de quatro, e foi socando aquela rola enorme mais e mais forte dentro de mim, tive um orgasmo divino... Papai tirou sua rola da minha xaninha e foi tentando penetrar meu cuzinho na sua primeira investida senti muita dor, tentei sair de baixo dele, mas ele me agarrou pelo cabelo, e meteu sua rola no meu buraquinho sem piedade, eu chorava e gritava de dor!

-Para paizinho ta doendo... Não to agüentando... Ta doendo muito...
Ele não parou e ainda disse:
-Para de gritar sua putinha, hoje você é a cadelinha do papai, vou fazer com você tudo que eu quiser!
Empurrava mais e mais seu cacete em meu cuzinho, vi que não tinha mais jeito, tentei me acostumar com a dor e comecei a rebolar naquele cacetão, sentindo que estava começando a gostar que papai intensificou mais ainda suas estocadas, ele parecia um cavalo arrombando sua égua, chegamos juntos ao orgasmo, senti aquele porra quentinha enchendo meu cuzinho, que delícia....... que prazer enorme...
Acabamos dormindo, acordamos com a mamãe ligando para meu celular preocupada, querendo saber onde estávamos!

Papai disse que o carro tinha quebrado, mas agora já estava tudo bem e que estávamos indo para casa!
No caminho fui pensando que noite, primeiro fui comida por minha professorinha, depois por meu paizinho! Isso é que ser uma menina feliz!

12 comentários:

Anônimo disse...

uns caras desses deviam morrer a facadas pedófilos desgraçados

Anônimo disse...

se nao gosta de contos de incesto ,para que entra e le.vai dar a bunda seu filha da puta.

Anônimo disse...

lindo

Anônimo disse...

delicia

Anônimo disse...

Esquisito. Nada a ver transar com o pai... Que nojo!

Anônimo disse...

Sei que podem achar sujo, mais o amor e o desejo por um cabacinho de uma filhinha é demais! Já dei uma tremenda chupada na buceta da minha ninfetinha. Como foi bom fazê-la gozar e gozar também.

Anônimo disse...

sou virgem e gozei e masturbando lendo essse conto

jose francisco da silva filho disse...

Não vejo nada de nojento em um pai meter em sua filha, seja cabacinho ou não e muito gostoso ouvir a filhinha dizer paizinho enfia em mim esse seu pau me faz mulher, me faz gozar, me deixa cheia de seu liquido maravilhoso, come essa bocetinha que voce criou enche ela de sua porra

Anônimo disse...

Eu também sou virgem e também gozei muito ao ler o conto nossa...

Anônimo disse...

Tem alguma ninfeta praim?

Anônimo disse...

Q delícia :p sou virgem e gozei me masturbando.. Hmmm queria muito um paizinho assim pra tirar meu cabacinho.. Hmmm já vou me masturbar de novo pensando nesse paizão tesudo.. Hmmm

Anônimo disse...

Que delícia, quantos anos vc tem bb? Tenho 14

Clicky Web Analytics